O amor

É tão trágico e rápido como tudo ocorre, percebes com o tempo. Primeiro um olhar, lindo olhar, ele o atrai. Assim ele vai, fala contigo, está hipinotizada. Sorri quando te vê, está morrendo lentamente de tanta emoção, está apaixonada. Pensa nele todo dia, ou melhor, todo momento, o ama. Ele te olha cada vez mais, sorri cada vez mais, fala cada vez mais, ele gosta de você.
A dolorosa e cruel verdade. Você o ama, um sentimento lindo e pensa ser recíproco. Não. Doerá muito, está doendo, ele não sente o mesmo. Nunca sentiu. Mas sentirá. Porém, isso só ocorrerá quando seu coração congelar e o nome dele for bloqueado da sua vida, quando o esquecer completamente. Quando outro alguém olhar pra você, quando outro alguém falar com você, quando outro alguém amar você. Quando você amar outro alguém, ele amará você. A dolorosa e cruel verdade do amor.
Entreguei meu coração algumas vezes, nenhum me devolveu completamente. Cada vez ele volta mais judiado, não é o mesmo desde a primeira vez. Nunca voltará a ser. E a culpa é do primeiro a quem entreguei, mas não somente ele, a culpa é dele e de todos os outros.. A culpa é minha. O coração é meu, quem mandou entregar? O amor que pensei um dia existir. Confundi novamente um amor com um gostar. E essa não deixa de ser a dolorosa e cruel verdade do meu coração, que novamente foi enganado.



"Lembrete:. Quero dizer que passo por mudanças novamente, não tão drásticas. Apenas alguns ajustes aqui e acolá, coisas básicas. Ao fim de cada postagem terá um  lembrete, que contará alguma novidade (ou não). E a de hoje é pra dizer que criei um tumblr, algo (in)útil, posto frases daqui entre outros blogs, olhem, rebloguem, likem, sigam, sei lá. Cliquem aí. Writing Love Memoirs.

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...