O velho nós

Aquela mesma música de uns anos atrás está tocando, a mesma que tocou quando estavamos juntos. A nossa música. Você nem está mais aí, você muito menos era pra estar aqui dentro, mas tento dizer isso ao meu coração e ele só me joga mais e mais lembranças. 
Não adianta, quanto mais eu grito, mais aparecem. Quanto mais eu fujo, mais me encontram. Quanto mais esqueço, mais me lembram.
Eu nem sei o tempo certo, meu coração parou de contar os dias de dor que passou, ele não aguentava mais. Eu muito menos. Mas você volta, com um baque tão forte que minhas pernas falham. A música agora fica mais alta, o refrão mais claro, as memórias mais vivas. Por que diabos você está visitando minha mente desse jeito? És um passado, uma folha velha, gasta. Mas que agora folheio e refolheio procurando tuas palavras, procurando por ti. A janela me mostra lá fora uma estrela. Quantas vezes passei noites em claro olhando as estrelas e imaginando que de alguma maneira extradiordinariamente impossível ela nos conecta-se... Quantas noites olhei para essa estrela e gritei teu nome, esperando que ela te trazesse pra mim novamente. Noites de uma semana, de um mês, de anos. E cá estou eu novamente, ollhando aquela velha estrela, lembrando de um velho "nós" já inexistente.

O passado me assombra mais que o presente, principalmente quando é de você que ele me faz lembrar.

Escrito por Lara Oliveira

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...